Segundo informa a imprensa internacional, a recusa desses cinco cidadãos sírios está a surpreender as pessoas  porque não esperavam que, depois de terem aberto seus braços para ajudarem em tudo o que podiam, essas pessoas, que passam fome diariamente, fossem recusar uma ajuda como esta. Apesar disso, a desistência é completamente legal, mesmo que não tenha sido avisada com antecedência, pois ninguém será obrigado a viver em um país que não queira.

Na verdade, esse √© o primeiro caso de desist√™ncia de um grupo de refugiados que estava a viajar¬†para longe de todos os seus problemas, podendo assim come√ßar uma vida com todas as condi√ß√Ķes b√°sicas necess√°rias garantidas e com todos os apoio para que sua fam√≠lia pudesse ser feliz em seu novo pa√≠s. Naquela que pode ser uma decis√£o que poder√° prejudicar a imagem dos refugiados na Europa, os respons√°veis portugueses n√£o querem dar muita import√Ęncia a essa desist√™ncia de √ļltima hora.

Nas redes sociais, al√©m de alguns portugueses estarem indignados, tamb√©m brasileiros mostram a sua indigna√ß√£o por essa situa√ß√£o, afirmando que nem eles t√™m todos esses privil√©gios quando chegam a esse pa√≠s, procurando uma vida melhor para trabalharem de uma forma honesta. Portugal sempre foi¬†um dos pa√≠ses mais dispon√≠veis para ajudar na resolu√ß√£o desse problema global, que √© a situa√ß√£o dos refugiados, mas essas desist√™ncias podem mudar essa disposi√ß√£o. A maioria dos pa√≠ses da Europa de Leste recusam-se a receber qualquer refugiado da S√≠ria e, com a chegada de um Inverno rigoroso nesses locais, a falta de condi√ß√Ķes pode provocar a morte de milhares de pessoas, incluindo as que se recusaram a ir para um pa√≠s seguro, sem qualquer motivo.